29.5.10

Tutorial Almofada de riscas


Já tinha mostrado aqui esta almofada feita com um tecido de riscas, mas conjugado de uma maneira muito original. Montei agora um tutorial que mostra passo a passo como é feita.

Zé apoiando a selecção Portuguesa. I Got a Felling.


Adoro. Este Zé vai longe. Tem um brilho especial  nos olhos! Parabéns aos pais ;)

25.5.10

Os nossos animais


O meu filho mais velho adora animais, faz listas muito completas com os animais que já teve, e os que ainda quer vir a ter.
A última aquisição foram três rãs que chegaram um pouco zonzas depois de uma viagem de duas horas de carro, mas que já se encontram muito bem adaptadas.
È o animal de estimação ideal, andam livremente pelo jardim, comem não sei bem o quê e a “outra parte” também não é perceptível;)
Alegram as nossas noites de verão com o seu coaxar e convivem pacificamente com dois enormes peixes vermelhos que já estavam no lago.
Toda esta história vem a propósito da nova Loja de História Natural, que abriu esta semana em Lisboa, junto ao Jardim Botânico da Faculdade de Ciências e onde muito provavelmente qualquer dia vão poder encontrar “Coisas de Fazer”.
Para quem gosta de animais e plantas não pode deixar de fazer uma visita.

20.5.10

Loja - "Temperamento"



O primeiro espaço em Lisboa a ter "Coisas de Fazer" chama-se "Temperamento" e situa-se na zona da Baixa de Lisboa [no percurso da Praça da Figueira ao Castelo de São Jorge].
"A  TEMPERAMENTO quer participar na revitalização do centro histórico desta cidade, diferenciando-se da oferta da zona, nas áreas do Design, Artesanato e Gourmet.
Um regresso ao comércio tradicional [que por aqui já se faz sentir], num ponto de encontro de objectos de desejo para todos os estados de espírito, direccionado tanto ao público português como estrangeiro.
Mais que um simples espaço comercial, a TEMPERAMENTO é um ambiente que se quer em permanente mutação, em crescimento quer pela diversificada oferta de artistas e produtores, quer pela procura e sugestões dos diferentes clientes.
Na TEMPERAMENTO pode encontrar coisas com história ou que contam estórias, de cariz cultural ou totalmente inovador, artesanais ou que conjugam novas tecnologias e formas de produção. "

Rua da Madalena
nº 182 B
1100-324 Lisboa

15.5.10

Os Pavões do Museu da Cidade

Os Pavões do Museu da Cidade estão na época de acasalamento, melhor altura para os ver em todo o seu esplendor. Daqui a umas semanas já se vão poder ver os pintos a passear pelo jardim.


Só o pobre "Fred", o Pavão Branco não arranja namorada. Que descriminação.....

Noite dos Museus

Dias 15 e 16 de Maio -  Noite dos Museus, vários Museus da Cidade de Lisboa estão abertos gratuitamente até às 24 horas com muitas actividades. Ver mais informações aqui.

Jardim Bordallo Pinheiro


Visitamos hoje os jardins do Museu da Cidade no Campo Grande, onde se encontra desde Janeiro de 2010 o “Jardim Bordallo Pinheiro”. Um projecto de Joana Vasconcelos com base em peças originais de Rafael Bordallo Pinheiro (1846-1905). A partir de moldes gigantes há muito guardados na Fábrica de Faianças das Caldas da Rainha e cuidadosamente recuperados, podemos agora voltar a ver estas peças saída da genialidade desta figura impar e marcante da cultura portuguesa. Vespas, lagostas, caracóis, sardões, rãs e até cogumelos mágicos, surgem inesperadamente dos lagos, entre os buxos, nas paredes e muros do Palácio Pimenta.
A mim transportou-me para o mundo imaginário das fábulas de La Fontaine ou da Alice no Pais das Maravilhas. Recomendo uma visita e já agora também ao Museu Bordalo Pinheiro que fica do outro lado do Campo Grande.

13.5.10

Casa das Sementes

Fui hoje há Baixa Pombalina, coisa que infelizmente raramente faço, entregar uma encomenda a uma loja que vai inaugurar muito em breve. Da loja falarei mais tarde. Dei por mim a deambular por ali, fascinada com o movimento, as pessoas, as lojas antigas que ainda se mantém, as novas que vão abrindo.
Já quase a entrar para o metro na Praça da Figueira, vi a Loja das Sementes, Soares e Rebelo Lda. que há 75 anos, desde 1935, se situa na mesma esquina da Praça.
Nem de propósito, no fim-de-semana passado o terreno da horta foi limpo e estava mesmo a precisar de ser semeado. Comprei, Salsa, Coentro, Brasílico e Cebolinho e dei dois dedos de conversa com a funcionária. As saquetas de sementes todas alinhadas e os sacos dos vários tipos de feijão eram tão fotogénicos que tive mesmo de lhes tirar umas fotos. Estes lugares, restos de uma Lisboa de outras heras é que tornam a nossa cidade tão especial. Mas não tenhamos ilusões, cada vez que compramos uma saqueta de sementes numa qualquer cadeia de supermercados internacional, cuja origem nos é completamente desconhecida, estamos a tornar mais difícil a sobrevivência destes locais que fazem parte da nossa memória colectiva e do nosso património. Sai muito mais caro atravessar a cidade para ir comprar um pacote de sementes à Praça da Figueira, mas… e qual o preço de perder parte da nossa memória?

9.5.10

Love Birds III

Love Birds II

Love Birds I

Sempre adorei a história romântica e triste dos periquitos (love birds), que morrem de amor se o companheiro desaparece. Embora pense que não seja completamente verdade prefiro acreditar que assim ainda acontece. Estes pertencem a uma serie deles que me encomendaram.

7.5.10